Raquel Ochoa

Raquel Ochoa, vencedora do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís com o romance histórico “A Casa-Comboio”(2009), estreou-se com “O Vento dos Outros” e é autora de outra biografia “Bana- Uma Vida a Cantar Cabo Verde” (2008).
Seguiram-se os romances “Sem Fim à Vista” (2012), ” Mar Humano” (2014) e “As Noivas do Sultão” (2015).
Tem viajado intensamente.
“A Infanta Rebelde” surpreendeu os leitores portugueses. Raquel Ochoa entrevistou Dona Maria Adelaide de Bragança durante os dois últimos anos da sua vida e captou o testemunho de uma vivência inigualável.

Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís 2009

Uma família indo-portuguesa. Um século de história. Quatro gerações que evocam 450 anos de aventura mítica, nos quais a Índia longínqua era portuguesa. Em pano de fundo, a partida, o acaso e a sorte de quem se vê constantemente obrigado a fazer as malas, o desenraizamento, a inquietação, o inesperado, a imprevisibilidade dos destinos que se cruzam. A imagem dada pelo título é elucidativa: uma casa em movimento. Uma beleza poética singular. Uma verdadeira revelação.

 


Um extraordinário testemunho de humanismo e coragem

Neta de D. Miguel I e última filha de D. Miguel II, Maria Adelaide de Bragança, Infanta de Portugal, nasceu em Janeiro de 1912.
Desde muito cedo, foi testemunha de um mundo em transformação. Assistiu à queda de impérios, viveu por dentro duas guerras mundiais e participou activamente na resistência contra os nazis. Por duas vezes esteve presa e em ambas foi condenada à morte. A intervenção directa de Salazar numa delas e um desenlace surpreendente noutra permitiram que continuasse a sua luta.
Ao chegar a Portugal, já casada, com o seu estilo sincero, directo e inconformado, continuou a defender as ideias em que acreditava, no auxílio aos mais desfavorecidos, desagradando a uma sociedade que considerava a sua actuação pouco adequada a uma pessoa da sua condição.
A Infanta Rebelde mostra-nos a vida de uma figura absolutamente ímpar na História Contemporânea de Portugal, mas, acima de tudo, o retrato de uma mulher que teve a coragem de ultrapassar todos os obstáculos e lutar pelo ideal que dava sentido à sua vida tornar a sociedade, tal como a sua natureza, mais justa e benévola.


«O Vento dos Outros» é um relato apaixonante de uma viagem à América do Sul. Uma viagem exterior e interior na escrita de Raquel Ochôa, autora vencedora do Prémio Agustina Bessa-Luís. Os seus livros anteriores foram muito bem recebidos pela crítica e atingiram os top’s nacionais de vendas.